29/06/2017

IN MEMORIAM

MICHAEL BOND
1926-2017

 Michael Bond com a sua criação mais famosa, o urso Paddington
Foto: Felicity McCabe
     O escritor britânico Michael Bond, criador do urso Paddington, morreu na terça-feira aos 91 anos. Bond ficou conhecido em 1958, após publicar a sua primeira obra, Um Urso Chamado Paddington (A Bear Called Paddington).

Capa da primeira edição do livro com as histórias do urso Paddington

     A obra tornou-se rapidamente um clássico da literatura para a infância, dando origem a uma série televisiva da BBC e a um filme (produzido por David Heyman, o produtor de Harry Potter) que terá uma sequela com estreia marcada para o próximo mês de novembro.
      Um Urso Chamado Paddington conta a história de um urso peruano que chega à estação de Paddington, em Londres, com uma mala, um pote de compota de laranja quase vazio e uma etiqueta onde se lê: "Por favor, cuide deste urso. Obrigado". Uma família inglesa, os Brown, acolhe-o, sem saber o que os espera, uma vez que Paddington é extremamente desastrado.


      Michael Bond escreveu ainda outros livros para a infância, com personagens como “Olga da Polga” e o detetive “Monsieur Pamplemousse” e nunca deixou de escrever — o seu último livro, Paddington’s Finest Hour, foi publicado em abril deste ano.
      “O mundo inteiro teve a sorte de o ter (Michael Bond)… O próprio Paddington é tão real para todos nós, ainda é parte da nossa família e temos muita sorte”, explicou Karen Jankel, filha do escritor, ao jornal The Guardian.



28/06/2017

PERSONALIDADE +

     No âmbito do projeto PERSONALIDADE +, as turmas A e B do 10º ano, na disciplina de Inglês, realizaram trabalhos, sobre Eduardo Sardinha, um vianense apaixonado pela arte e que desempenhou um papel relevante no panorama da música e fotografia, como crítico e também artista. Não podemos esquecer a sua colaboração na criação de diversas associações culturais, como referem os alunos no texto que agora publicamos, uma pequena amostra/resumo dos seus trabalhos. 
     Um nome a reter, alguém que partiu demasiado cedo. Bem hajas, Eduardo.


      Eduardo Sardinha was born in Viana do Castelo, in 1970 and died 44 years later, on 28 November 2015. 
     Eduardo worked as a music journalist and also as a DJ. He was definitely keen on music, cinema, photography and poetry. He worked for many sites, such as musicnet and wolf-ear. Furthermore, Eduardo collaborated with Number One Network (Rock in the UK and Casey’s Top 40) and wrote for New Musical Express and Blitz, two famous music magazines. He had the chance to interview Richey James from the band Manic Street Preachers.
      As a co-worker, Eduardo also played an important role in RTP, Rádio Alto Minho, Rádio Clube Viana, Rádio Geice, Rádio Barca and TSF.
     Eduardo helped establish some associations such as Ao Norte, Contagiarte, Chã das Eiras and AISCA and organized many events in his hometown of which Encontros de Viana – Cinema e Video is an example. In addition, Eduardo developed a partnership with Fundação de Serralves and with many artists (photographers, musicians).
     As a DJ, solo or with DJ Scotch in the project Panthemusic, he performed in places like Radio, Tendinha dos Clérigos, Eira, Maxime and Nasoni.
     Eduardo held several solo photography exhibitions and participated in collective ones, too. 
     Poetry was another passion and he wrote it throughout his short life. His book Eu sou três was published posthumously, one year after his death.
    Eduardo Sardinha was one of those "Vianenses" who really made a difference in Portuguese culture. 



27/06/2017

LEITURAS QUE UNEM

      No dia 13 deste mês, precisamente na data de aniversário de Fernando Pessoa,  o 5º D e o 6º D tiveram uma  aula na BE, com professores muito especiais - os colegas do 10º A. Foi o último trabalho do projeto We Love Poetry, desenvolvido ao longo do ano, na disciplina de Inglês e integrado na atividade Leituras que Unem.



       A aula começou com um poema musicado de Alexander Search, como o dia exigia. A seguir vieram os poetas do 10º A e partilharam os seus textos.



       Na parte prática da aula foram realizadas atividades lúdicas de sensibilização ao texto poético, um excelente recurso na  aprendizagem do inglês.
    Os mais novos deram asas à criatividade, mostraram os seus conhecimentos na língua e produziram their first poems. Well done.



Parabéns ao 10º A pela forma empenhada como preparou e lecionou a aula.

26/06/2017

BEM-VINDO VERÃO

Começou no dia 21, às 5h24, instante em que ocorreu o solstício de verão.
Stonehenge
Todos os anos, entre os dias 20 e 22 de junho, tem lugar aquele que é o maior dia do ano no hemisfério norte. São cerca de 17 horas de luz que marcam o início do solstício de verão. É precisamente nesta data que os dias começam a ser mais curtos e as noites mais longas. 
O verão continua até dia 22 de setembro, dia em que, às 20h02, tem lugar o equinócio, que marca o início do outono no hemisfério norte.
A superstição faz com que muitos considerem este um dia especial. No Reino Unido, por exemplo, milhares de pessoas concentram-se junto a Stonehenge, um monumento cujas pedras estão alinhadas tendo em conta o nascer do sol na data dos solstícios de verão e inverno. O sol nasce alinhado com a pedra principal.

16/06/2017

FÉRIAS



Boas férias e boas leituras, são os desejos da equipa da Biblioteca, para toda a comunidade escolar.

12/06/2017

BIBLIOTECA DO PALÁCIO GALVEIAS


Esta biblioteca teve sempre uma boa relação com a comunidade dos sem-abrigo, por ser bem localizada na cidade e ter estações de metro próximas. “No outro dia, um colega meu foi à pastelaria onde costumamos ir e o sem-abrigo que estava à porta perguntou-lhe quando é que íamos reabrir. Disse que tinha muitas saudades de estar na biblioteca, acrescentou que era o sítio onde se sentia seguro.” Por isso estão a pensar criar um projecto de aprendizagem vocacionado para os sem-abrigo, com espaços de experimentação onde possam, por exemplo, fazer o currículo e cartas de apresentação. Para que encontrem ali um meio de se motivarem e de começar alguma coisa. 
Susana Silvestre, Directora das Bibliotecas Municipais de Lisboa,  Público (10 de junho)

Reabriu no dia 10, após dois anos de obras de remodelação. Para conhecer as novas valências deste espaço magnífico, espreitem aqui.

10/06/2017

A VIDA DO CAPITÃO COUSTEAU

Na semana em celebrámos o Dia Mundial dos Oceanos, 8 de junho, estreou o filme A Odisseia, uma homenagem a quem tanto os amou: Jacques-Yves Cousteau, o famoso cientista, investigador, explorador e inventor que nos deu a conhecer histórias fantásticas da vida marinha. Quem se lembra da série televisiva O Mundo Submarino de Jacques Cousteau?
Realizado por Jérôme Salle, o filme está baseado em factos verídicos. Aqui fica o trailer.
 

05/06/2017

DIA MUNDIAL DO AMBIENTE


Marie Guillard / NYT

Só as gerações futuras serão capazes de calcular todas as consequências da abordagem incrivelmente míope do Presidente Trump às mudanças climatéricas, uma vez que serão elas que irão sofrer com a subida dos mares e as secas dramáticas que os cientistas consideram inevitáveis, a não ser que o mundo ponha fim às emissões dos combustíveis fósseis.


THE NEW YORK TIMES
(direção editorial)
in 'A nossa lamentável saída do acordo de Paris'
1 de Junho de 2017




Patrick Chappatte,  INTERNATIONAL NEW YORK TIMES

02/06/2017

IN MEMORIAM

Armando Silva Carvalho
1938 - 2017

Fotografia de Rui Gaudêncio

O poeta e tradutor Armando Silva Carvalho morreu ontem. O seu último livro,  A Sombra do Mar, venceu, em fevereiro, o prémio literário Casino da Póvoa, do Correntes de Escrita, bem como o Prémio PEN de Poesia e o Grande Prémio de Poesia António Feijó, da Associação Portuguesa de Escritores, em 2016.



POEMA QUE FOI CURTO

Num poema curto a corrente do sangue corria
como um planeta levando no dorsal
a filosofia pública da hora,
e a luz nua e direta incidia sobre o corpo,
real, absoluta.

Hoje o poema teima sempre em ser maior,
e a história, o tempo, a memória e o verso porque é velho,
ocultam-lhe a idade nas curvas irreconhecíveis
dum vulto.
É sempre cada vez mais longa a maratona,
e as insistentes palavras
parecem desistir enquanto avançam.
in A Sombra do Mar

01/06/2017

50 ANOS

Editado a 1 de junho de 1967, Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, o álbum dos fab four que transformou por completo o panorama musical da época.
Este é o trailer de lançamento das reedições da obra, com o cunho de Giles Martin (filho do  5º Beatle, o produtor George Martin)